Posts com a Tag ‘performance’

Entrevista – Giuliano Obici

quarta-feira, agosto 4th, 2010

Giuliano Obici e Alexandre Fenerich

Confira a nossa entrevista da semana, com Giuliano Obici.

Ele é artista experimental com ênfase em arte sonora, mestre em comunicação e semiótica pela PUC-SP com o livro “Condição da Escuta: mídias e territórios sonoros” ed. 7Letras e doutorando da ECA-USP. Além de professor da Escola de Artes na UAM, ministra cursos livres em arte digital abordando temas como interação em tempo real de áudio e video e instalações utilizando software e hardware livre. Forma o duo N-1 com o músico Alexandre Fenerich.

Nas apresentações do duo N-1, objetos como brinquedos de plásticos e vitrolas são incorporados, criando uma performance sonora visual. Você pode falar sobre a relação entre música e imagem no projeto?

O N-1 surgiu de uma busca pela experimentação do som. O uso de imagem veio depois por uma necessidade bem pontual em relação à performance musical. Imagine um palco com um monte de bugigangas que emitem som: rádio de pilha, bonecos de corda, caixinha de música, vitrolinhas; e duas pessoas tentando fazer música ao vivo com esses objetos, misturando-os com outros protótipos de instrumentos musicais – tecladinhos de brinquedo com circuit bending, sintetizadores caseiros, violão-relê e instrumentos digitais que processam os sons via computador. Colocamos tudo isso no palco e tocamos, gerando grande tensão para quem assiste-escuta, assim como para nós que tocamos. Diferente da performance tradicional musical onde se tem claro de onde vem o som no palco e como ele é produzido pelos músicos, na performance do N-1 os gestos mínimos não oferecem ao ouvinte essa relação direta. Tentando dar conta dessa desconexão visual, historicamente relacionado com o gesto do instrumentista, restituimos o pacto visual da performance musical com a utilização de um sistema de 4 câmeras de vigilância. Assim, nossos gestos são ampliados num telão, da mesma forma como amplificamos os sons. A partir daí iniciamos uma pesquisa de imagem dentro de uma perspectiva da experimentação sonora que conduz nosso trabalho. Narrativas diversas e absurdas se desenvolvem na dança dos próprios objetos em cena. Depois, vieram as imagens puramente sintéticas ao modo da performance da peça Marulho-Oceânico que apresentamos no festival Live Cinema 2009. Provavelmente a nossa próxima performance terá remix de filmes com a temática musical.

Entre os trabalhos inscritos no Festival Conexões Tecnológicas 2010, você destacaria algum? Por que?

A instalação Marvin Gainsburg, de Jeraman e Filipe Calegario é um exemplo interessante das questões múltiplas que envolvem a criação nos meios digitais. Transitando entre diferentes linguagens, envolve aspectos técnicos que lidam com associação e fluxo de textos postados no Twitter, criando uma experiência musical que pode ser associada à figura do repentista na tradição da música popular. Na instalação, palavra, som e imagem; poesia, música e video; indexação, algoritmo de reconhecimento de voz e inteligência artificial são associados. Tudo a partir de um dispositivo interativo, palavras projetadas, microfone, câmera e a web. Uma outra dimensão importante do trabalho é a participação das pessoas pela Internet, através de um sistema de busca com banco de dados alimentado pelo Twitter. Esse trabalho coletivo interfere diretamente no resultado da obra. Sobre o ponto de vista técnico é um trabalho sofisticado que implica um esforço grandioso e difícil de ser desenvolvido sozinho. Complexo pela utilização e articulação entre diferentes softwares e linguagens de programação. É significativo que ele tenha sido desenvolvido sob uma plataforma de distribuição livre, onde o trabalho acontece através de uma dinâmica coletiva pautada na colaboração e distribuição de conhecimentos na qual toda sua estrutura se fundamenta sobre a lógica do software livre e da internet como parte de uma obra múltipla. Para finalizar, ficam as perguntas: Existirá uma versão para português? Ou ainda, faremos nos próximos anos performance musical alá Marvin assim como as disputas entre repentistas? Conjecturas a parte, Gainsburg é um projeto instigante que tem virtudes quando pensamos nos possíveis cruzamentos que a tecnologia produz e nas fronteiras que ela possibilita experimentar, ainda mais quando estabelece este tipo de diálogo com nossa cultura musical. De alguma forma, Jeraman e Filipe nos lançam pistas para o que possa vir a ser os desdobramentos do repente na cultura digital.

Qual projeto ou artista você indicaria como referência para o trabalho que você escolheu para comentar?

Sven König no trabalho do ScrambleHackz (2008) não lida diretamente com o reconhecimento de fala, mas trata de uma questão em torno do remix audiovisual partindo da voz como instrumento de controle e de um sistema de busca de arquivos a partir de uma análise da onda sonora; Uma performance audiovisual e instalação para voz e mídia interativa (2003) criada por Golan Levin e Zach Libermana com Jaap Blonk e Joan La Barbara; Conversation Piece (2008), de Alexa Wright e Alf Linney; Conexões com Oráculo Sonoro de Julian Jaramillo e Giuliano Obici -2005

Leia Também a entrevista com a crítica de arte Priscila Arantes.

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

Organograma + Coletivo 24h, Cromocinética, 2010

sexta-feira, julho 16th, 2010

Organograma + Coletivo 24h

FAUUSP | Arquitetura e Urbanismo

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Performance audiovisual que integra três agentes: com um software especialmente construído em Pure Data, o áudio, editado ao vivo, é traduzido em informações geométricas em tempo real. As formas resultantes, sempre em cores puras, controladas via midi, somam-se a vídeos produzidos pelo coletivo, também escolhidos ao vivo. O resultado é uma galáxia sinestésica de cor e som, a celebração da vida através do reprocessamento do cotidiano.

Para que fim foi realizado?
Pesquisa.

Canais pessoais:

Site Coletivo 24h: http://coletivo24h.pravida.org/

Myspace Organograma, música 2005 -2010:  http://www.myspace.com/organograma

Video Organograma – Learning from Las Vegas I:  http://il.youtube.com/watch?v=mG2IKGIzZ3c

Video Cromocinética versão “Redux” (10 minutos):  http://il.youtube.com/watch?v=_ZsqAX7roBM

Resumo do curriculum:
O Organograma é conduzido pelo artista multimídia Fernando Bizarri, graduando em Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP, que sampleia da religião à TV em sua produção musical. Teve trabalhos lançados pelo netlabel Psicotropicodelia antes de unir-se ao Coletivo 24h, formado pelos arquitetos Amer Moussa e Ariane Stolfi, produzindo vídeos, colagens e intervenções urbanas modulares. O coletivo destacou-se na programação do MIS duante a Virada Cultural 2010.

ON_OFF – Experiências em Live image

terça-feira, julho 13th, 2010

 
Começa amanhã, dia 14 de julho, no Itaú Cultural, a sexta edição do ON_OFF – Experiências em Live image. Além de performances, workshops e debates sobre projeção audiovisual em tempo real, o evento traz a Mostra Charles Atlas. Pela primeira vez este artista de referência para a videoarte norte-americana dos anos 70 e 80 vem ao Brasil. Um concerto audiovisual em parceria com William Basinski e uma retrospectiva com seus principais trabalhos de videodança estão programados no evento. Nas performances e workshops destacam-se os contemporâneos Scanner (ou Robin Rimbaud), da Inglaterra e os brasileiros do projeto Lise + L_ar, formado por Daniel Nunes e Leandro Araújo.

Confira a programação completa: http://www.itaucultural.org.br/on_off/

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

Projeto Propaganda

quarta-feira, julho 7th, 2010

O Projeto Propaganda é uma residência de dança contemporânea que transmite, via Internet, jogos de improvisações corporais realizadas no Sesc Pinheiros entre os dias 3 e 10 de julho.  Participam da experiência, o Grupo Cena 11 e a Lia Rodrigues Companhia de Danças, referências para a dança contemporânea. Sediado em Florianópolis, o Grupo Cena 11 encara a dança como produção de conhecimento e não apenas como junção de passos coreográficos. Dirigida pelo coreógrafo Alejandro Ahmed, a companhia utiliza tecnologia em seus projetos há 10 anos, buscando produzir embates que implicam em força e resistência entre o corpo e a máquina.

As próximas transmissões online do Projeto Propaganda acontecem de hoje, dia 7, até dia 10 de julho, às 16h e 18h, com duração entre 4 e 8 minutos.

As montagens só podem ser vistas na web. Acesse o site http://www.projetopropaganda.com.br/

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

ROJO®NOVA no MIS/SP

quarta-feira, junho 30th, 2010

O aniversário de 40 anos do MIS, Museu da Imagem e do Som de São Paulo, será celebrado com a mostra ROJO®NOVA – Cultura Contemporânea. Trata-se de um work in progress que terá início amanhã e contará com mais de 50 artistas do mundo todo trabalhando até o dia 15 de agosto, quando a exposição estará pronta. Os trabalhos serão desenvolvidos de forma coletiva em diferentes formatos como instalação, performance, audiovisual, música e arte digital, entre outros. Artistas e grupos como, Ryuichi Kurokawa, Maya Hayuk, e Objeto Amarelo fazem parte da mostra. A ROJO® começou como um espaço alternativo de criação artística em Barcelona e hoje tem reconhecida importância no cenário da arte contemporânea. Saiba mais em www.rojo-nova.com.

A Exposição ocorre de 1 de julho à 15 de agosto. Abertura: 1 de julho, 19hrs.

Mais informações: http://www.mis-sp.org.br

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

Digital Graffiti Festival

segunda-feira, junho 21st, 2010

Chegou ao fim, na última semana, a 3a edição do Digital Graffiti Festival, o primeiro Festival do mundo dedicado à projeção de grafite digital. O evento aconteceu em Alys Beach, na Flórida, com a participação de 300 artistas, designers de interação e videomakers de 18 países. As obras foram projetadas em prédios emblemáticos do resort e exibiram as últimas tendências na interação entre design, tecnologia e arquitetura. Prêmios de $10,000 foram distribuídos a 5 vencedores, dentre eles o grupo Bala Boyd of Freeport com a projeção Void? e Yandell Walton e Tobias J Edwards com Night Walkers. Veja no site do festival as imagens dos trabalhos.

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

Melina Scialom e Mário Del Nunzio, Corpos Urbanos, 2009

quarta-feira, junho 16th, 2010

Melina Scialom e Mário Del Nunzio

UFBA | Pós Graduação em Artes Cênicas

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Esta é uma instalação performática que parte de premissas antropológicas e se transforma em uma obra multimídia. Com essência transdisciplinar, reflete sobre a cultura urbana em constante mutação. Pesquisamos tipologias de movimento e sonoras utilizadas no entretenimento urbano. Desenvolvemos um catálogo da gestualidade e da diversidade musical presente em tais ocorrências que são digitalmente trabalhadas e transformadas em uma instalação multimídia de vídeo, música e interação corporal.

Para que fim foi realizado?
O trabalho foi realizado como resultado de pesquisa realizada entre os dois artistas-pesquisadores pós graduandos.

Canais pessoais:

http://www.flickr.com/corposurbanos/

http://www.youtube.com/corposurbanos

www.myspace.com/melinascialom

www.myspace.com/mariodelnunzio

Resumo do curriculum:
Melina Scialom, mestranda em Artes Cênicas (UFBA) e bacharel em Dança (UNICAMP), tem se dedicado à pesquisa acadêmica em Dança e sua relação entre novas tecnologias. Desenvolve performances solo e em colaboração com artistas de outras linguagens. Mário Del Nunzio é mestrando em Música (USP) e graduado em Composição (UNICAMP). Dedica-se a vertentes experimentais da produção musical. Compõe música instrumental e eletroacústica, e toca com grupos de improvisação / música não-escrita.

Música e Vídeo Interativo em PD

quarta-feira, maio 5th, 2010

Performance EILE, do artísta francês Yroyto

Performance do Duo N-1 (Giuliano Obici e Alexandre Fenerich) no Festival Live Cinema

Para quem já desenvolve ou quer desenvolver projetos de instalações interativas ou performances multimídia, o Curso de Música e Vídeo em PD é uma boa oportunidade. Ministradas pelo artista e professor Giuliano Obici, as aulas terão enfoque na interação entre dispositivos e interfaces através do software livre Pure Data. Para quem não conhece, o PD é um ambiente de programação gráfica para áudio e vídeo fundamentado em C++, que processa dados em tempo real.

Além de todo o conhecimento técnico e teórico necessário para a utilização da ferramenta, o curso também pretende abordar aspectos da arte digital, DJing e VJing. Não perca!

Local: SESC PinheirosGrátisInscrição no balcão da Internet Livre, 2º andar.

Data: 05 a 26 maio, quartas e sextas, das 15 às 18h

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição? A data limite é 18/06.

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.

Dan Dunn: pintor showman!

terça-feira, abril 6th, 2010

Dan Dunn não é somente um pintor talentoso. Ele soma à sua brilhante técnica, um jeito performático de mostrar sua arte. Ele é um speed painter.

Dan utiliza as duas mãos para pintar quadros de 4 metros quadrados em apenas 5 minutos. A tela, em vez de ficar estática, como na maioria dos casos, fica em um suporte que gira 360°, fazendo com que o artista trabalhe a obra sob diversas perspectivas.

Para quem está assistindo, a impressão é que o resultado será uma obra abstrata. Mas, conforme a tela vai sendo preenchida, revelam-se caricaturas de artistas famosos, cenas de esportes e objetos. A apresentação é sempre empolgante para o público, tanto pela surpresa ao reconhecer o retrato, como pela trilha sonora que envolve toda a produção.

Dan já se apresentou com diversos músicos, como Fergie e Dennis Miller, em eventos corporativos. Uma de suas apresentações mais famosas foi no Festival Woodstock de 1994.

No seu site, o artista revela que se inspirou em Denny Dent, conhecido como “rock and roll painter” que também praticava o speed painting e tinha a mesma irreverência de Dan. Denny Dent morreu em 2004 aos 55 anos, no auge da carreira.

Veja abaixo uma seleção de imagens produzidas:

Assista uma de suas performances:

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição?

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.