Posts com a Tag ‘digital’

Felipe Turcheti + Vicente Pessôa, Espaço;Processo, 2010

quinta-feira, agosto 5th, 2010

Felipe Turcheti + Vicente Pessôa

UEMG | Design Gráfico

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
Partindo da modulação do espaço e da intersecção de formas bidimensionais, Espaço;Processo gera formas tridimensionais ambíguas, acessíveis ao observador por meio de interfaces digitais ou objetos construídos.
palavras-chave: modulação, síntese formal, tridimensionalidade, grafo-escultura

Para que fim foi realizado?
O trabalho, inicialmente uma pesquisa autônoma dos autores, foi realizado no contexto do Marginalia Lab, laboratório de projetos de arte e tecnologia.

Canal pessoal:

http://felipeturcheti.com/espro

Resumo do curriculum:
Felipe Turcheti; graduando em Design Gráfico pela UEMG e ex-graduando em Ciência da Computação pela UFMG. Interessado na utilização de programação como meio expressivo, trabalha principalmente projetando e programando interfaces digitais.
Vicente Pessôa; designer gráfico pela UEMG (2008). O artista selecionado para a Bolsa Pampulha 2010 já teve seus trabalhos expostos na III Bienal Latinoamericana de Tipografia, 9ª Bienal de Design Gráfico da ADG e IF Concept Awards.

Lorena Melgaço Silva Marques, Museu do Hoje: Fundação para os movimentos artísticos Espontâneos, 2008

quarta-feira, julho 14th, 2010

Lorena Melgaço Silva Marques

UFMG| Arquitetura e Urbanismo

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
O Museu do Hoje propõe o uso de interfaces físicas e digitais para promover inclusão digital socialmente sustentável. Comunidades em Minas Gerais podem utilizar tais interfaces para engajar moradores a interagir entre si e a explorar suas manifestações culturais. O encontro entre comunidades fisicamente remotas acontece no terceiro espaço criado a partir das sobreposições das interfaces físicas e digitais e é o local onde trocas são feitas. Os eventos são acompanhados e armazenados na Internet.

Para que fim foi realizado?
Este trabalho foi realizado como Projeto final de Graduação sob a Orientação dos Professores José Cabral dos Santos Filho e Ana Paula Baltazar.

Canais pessoais:

http://museudohoje.blogspot.com/

http://www.youtube.com/user/fifu26

Resumo do curriculum:
Arquiteta e Urbanista pela Universidade Federal de Minas Gerais, cursa atualmente mestrado em Teoria Crítica da Arquitetura. Bolsista CNPq pela UFMG (2004-2007), trabalhou com o desenvolvimento de interfaces para inclusão digital e social. Interessada na relação entre TICs e a produção arquitetônica atual. Pesquisa atualmente as relações entre a teoria da Cibernética e sua relevância para a arquitetura.

Digital Graffiti Festival

segunda-feira, junho 21st, 2010

Chegou ao fim, na última semana, a 3a edição do Digital Graffiti Festival, o primeiro Festival do mundo dedicado à projeção de grafite digital. O evento aconteceu em Alys Beach, na Flórida, com a participação de 300 artistas, designers de interação e videomakers de 18 países. As obras foram projetadas em prédios emblemáticos do resort e exibiram as últimas tendências na interação entre design, tecnologia e arquitetura. Prêmios de $10,000 foram distribuídos a 5 vencedores, dentre eles o grupo Bala Boyd of Freeport com a projeção Void? e Yandell Walton e Tobias J Edwards com Night Walkers. Veja no site do festival as imagens dos trabalhos.

Inscreva-se no Conexões Tecnológicas 2010 até 06 de agosto. Conheça os trabalhos inscritos e debata sobre a produção universitária em nosso ning. Siga o Festival também no facebook e no twitter.

O futuro das interfaces computacionais

quarta-feira, junho 16th, 2010

Uma das grandes tendências das interfaces computacionais é gerar interação com o mundo real. John Underkoffler, diretor da Oblong Industries, Los Angeles, desenvolve interfaces que vão mudar a forma como nos relacionamos com as máquinas no trabalho e nos momentos de lazer. Estamos falando do g-speak, uma plataforma que reconhece proximidade especial e gera informação sensível à geometria do mundo real. Lembra do filme Minority Report, em que os personagens interagiam com interfaces através de gestos das mãos? O design das cenas foi baseado em um projeto anterior que a empresa Oblong desenvolveu junto ao MIT no início dos anos 90, época em que a pesquisa de interfaces mais humanas não limitadas a um desktop já era realidade.

Para saber mais detalhes, assista ao vídeo do TED em que John Underkoffler fala sobre o futuro das interfaces.

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição? A data limite é 18/06.

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.

Think Twice Design, Consuma-me, 2008

terça-feira, maio 25th, 2010

Think Twice Design

UAM | Design Digital

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
O projeto interdisciplinar desenvolvido durante o 2º período do curso de graduação em Design Digital, no segundo semestre de 2008 destacou como tema: Design e Mobilidade. O sub-tema escolhido pelo grupo foram às obras fotográficas de Bárbara Kruger, nas quais, por intermédio de fotomontagens, busca explorar e, colocar em discussão, aspectos sociais relevantes, como exemplo, a atuação da propaganda sobre o consumidor, a política, o capitalismo e o feminismo. No entanto, como recorte para o desenvolvimento desse artigo, optou-se por selecionar uma série de suas obras que coloca em discussão o consumismo com o intuito de subsidiar a produção de duas animações: uma de um minuto apresentada na Web, e a outra, de trinta segundos, para dispositivo móvel – celular, que sintetizam uma leitura atualizada sobre as temáticas em questão.

Para que fim foi realizado?
Trabalho Interdisciplinar para conclusão do 2º semestre do Curso de Design Digital.

Canais pessoais:

http://www.andremedrado.com/inter2

Blog do trabalho

http://www.thinktwicedesign.blogspot.com/

Resumo do curriculum:
Somos estudantes do quinto e terceiro período do curso de Bacharelado em Design Digital na Universidade Anhembi Morumbi.

Fabrício Assis Rodrigues, O Inseto como mapa, 2008

terça-feira, maio 18th, 2010

Fabrício Assis Rodrigues

FAAC-UNESP | Desenho Industrial – Programação Visual

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
O trabalho nasce de uma trajetória acadêmica voltada para o estudo do design virtual/digital e suas nuances e tem a intenção de tecer uma ponte entre design e tecnologia. Para tanto, construiu-se uma ferramenta interativa que faz uso da fotografia digital, interatividade e do conceito de emergência segundo Steven Johnson, buscando ainda relações com a filosofia em autores como Deleuze, Vilém Flusser, Hakim Bey entre outros.

Para que fim foi realizado?
Trabalho de Conclusão de Curso

Canal pessoal:

http://www.randomizzze.com/ferramenta.html

Resumo do curriculum:
Formado em Desenho Industrial – Programação Visual pela UNESP campus de Bauru.

Eduardo Gonçalves Dias, Ser ou não ser digital, 2010

terça-feira, maio 18th, 2010

Eduardo Gonçalves Dias

UFSC | Cinema

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Ser ou não ser digital é um ensaio poético audiovisual em formato de blog hoje, mais do que nunca, as plataformas digitais são interportos de troca de informações úteis ao dia-a-dia a tecnologia atualmente nos permite uma versão virtual das grandes descobertas, ultrapassando fronteiras, onde é preciso navegar com precisão nessa nova era da informação e claro, viver também, ainda que impreciso!

Para que fim foi realizado?
Trabalho realizado para concurso de microcurta-metragens

Canais pessoais:

http://serounaoserdigital.blogspot.com/

http://www.youtube.com/user/audivideo

Resumo do curriculum:
Eduardo Gonçalves Dias é poeta e videasta, graduando em cinema pela UFSC, e atualmente trabalha no Projeto Sganzwelles, pesquisa e desenvolvimento de roteiro de curta-metragem, aprovado pelo edital cinemateca catarinense 2008.

Video Mapping

terça-feira, maio 18th, 2010

Video Mapping em Budapeste, com participação do VJ Spetto

O Video Mapping (mapeamento de vídeo) é uma técnica que permite projetar imagens 3D em qualquer superfície de escala arquitetônica. Funciona assim: um software processa o mapeamento de elementos tridimensionais das construções como colunas, janelas e outros detalhes. Depois, as imagens mapeadas são estrategicamente combinadas com imagens bidimensionais pré-gravadas, criando ilusões gigantescas como a que você pode ver no vídeo acima. As imagens são de uma performance realizada recentemente no edifício central da Estação de trens Nyugati, em Budapeste, pelo grupo de VJs Cinetrip. O liveset contou com a participação do VJ Spetto e do VJ e programador Roger S, que desenvolveu um gerador de texturas arquitetônicas chamado MotoLED.

Projeções desse tipo, que extrapolam a tela bidimensional, também tem sido vastamente utilizadas em ações de marketing de grandes corporações. No vídeo abaixo você pode ver um pouco do processo de criação do video mapping:

JUMP | media facade | urban screening from urbanscreen on Vimeo.

E se você quiser saber um pouco mais, acontece hoje no LABMIS uma mesa redonda sobre o assunto. A atividade faz parte do ciclo “Interfaces: Design, Espaço Público, Redes Ubíquas”, realizado pelo Mestrado em Design da Anhembi-Morumbi, e conta com pesquisadores e profissionais que atuam na intersecção entre o design e o audiovisual.

Mais informações:

Mesa redonda: Video Mapping. Com Mateus Knelsen e Paloma Oliveira |Data: 18 de maio| Horário 19h

Próxima atividade do ciclo:

Mesa redonda: Interfaces sonoras. Com Dudu Tsuda, Mario Ramiro e Rafael Zenorine | Data 25 de maio| Horário 19h

Gratuito | Local | LABMIS – Museu da Imagem e do Som (Av. Europa, 158)

Realização: Mestrado em Design da Anhembi Morumbi, NetArt

Apoio: MIS, Governo do Estado de São Paulo

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição? A data limite é 18/06.

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.

Carlos Alberto Donaduzzi, Overlaps, 2009

terça-feira, maio 18th, 2010

Carlos Alberto Donaduzzi

UFSM | Artes Visuais

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Sobreposições aleatórias com temas definidos ao acaso. Muitas destas fotografias são realizadas sem a preocupação de observar no visor da câmera o futuro resultado. A temática urbana é o ponto principal neste trabalho, unindo diferentes cenários, através de transparências para criar uma atmosfera fictícia no momento em que ocorrem estas junções. Overlaps refere-se a um trabalho realizado com fotografia digital e posteriormente software de edição de imagens. Com isso, busco trazer características e técnicas do processo analógico utilizando meios digitais.

Para que fim foi realizado?
Desenvolvimento de pesquisa acadêmica.

Canal pessoal:

http://carlosdonaduzzi.carbonmade.com

Resumo do curriculum:
Aluno do Curso de Bacharelado em Artes Visuais da Universidade Federal de Santa Maria. Desenvolvo pesquisa na área de fotografia e em Design de Superfície, Integrante do LABART (Laboratório de Pesquisa em Arte e Tecnologia, arte contemporânea e mídias digitais) e participante do Grupo de pesquisa Arte e Tecnologia/CNPq.

Cristina de Oliveira Cardoso, Vagalume Eletroluminescente, 2009

terça-feira, maio 18th, 2010

Cristina de Oliveira Cardoso

UDESC | Artes Plásticas

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Instalação que simule vagalumes artificiais, onde o Vagalume Eletroluminescente é um ser simbólico que vaga pelos territórios do natural e do artificial. A luz biológica dos vaga-lumes foi representada usando-se led’s. Os led’s são ligados a uma central de processamento- microprocessador, este, através de uma programação é responsável por reproduzir o padrão natural de acendimento dos vaga-lumes. O som deste ambiente foi criado através de teclados sintetizadores analógicos e digitais.

Para que fim foi realizado?
Trabalho para a disciplina Artes Imersivas, sob orientação da professora Yara Guasque.

Canais pessoais:
http://www.youtube.com/user/inalua79
http://www.vagaluminescente.blogspot.com/

Resumo do curriculum:
Cristina de Oliveira Cardoso, artista e graduanda do curso de Bacharelado em Artes Plásticas da UDESC, bolsista de pesquisa do grupo Telepresença em Ambientes Imersivos, Participativos e Interativos, sob orientação da professora Yara Guasque.

Vote no seu trabalho preferido do FilePrixLux

sexta-feira, maio 7th, 2010

Na 11a edicão do FILE, Festival de Linguagem Eletrônica, 90 dos mais de mil trabalhos inscritos foram selecionados para concorrer à primeira edição do Prêmio FilePrixLux, que visa estimular novos talentos da linguagem eletrônica e digital. Além de 7 prêmios que serão distribuídos em três categorias, o prêmio conta com uma votacão popular online. Até o dia 25 de junho você pode votar no seu trabalho favorito. O vencedor ganhará uma Menção Honrosa na modalidade em que está inscrito no valor de R$ 10 mil. A soma total dos prêmios é de R$ 285 mil.

Vale a pena conferir a produção atual de grupos pioneiros como o jodi.org ou recentes como o Multitouch Barcelona. Como são muitos os destaques, selecionamos aqui três trabalhos que concorrem ao Prêmio para que você conheça:

Na categoria Arte Interativa, o artista Martin John Callanan faz um bom comentário sobre a tirania da informação na sociedade contemporânea. Em I wanted to see all of the news from today, milhares de capas de jornais do mundo inteiro são amontoadas em um site atualizado constantemente, compondo um mosaico entrópico.

Raquel Kogan concorre na modalidade Sonoridade Eletrônica com a instalação Reler, uma biblioteca de babel sonora. Cada um dos seus 50 livros traz a gravação da voz de uma pessoa que lê trechos de escritores como Fernando Pessoa e Kafka. Uma multiplicidade de vozes surge quando o público abre os livros ao mesmo tempo. Raquel Kogan já recebeu duas menções honrosas no Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia.

Os Coreanos do YOUNG-HAE CHANG HEAVY INDUSTRIES já estiveram no Brasil no FILE 2006 e na 27a Bienal de São Paulo. O grupo trabalha com narrativas ficcionais online em um formato onde textos se sucedem na tela ao ritmo da trilha sonora. Parece simples, mas as imagens mentais que surgem a partir deste conteúdo são bem complexas, como é o caso de RYO 5000, projeto que participa do FILE 2010 na categoria Linguagens Digitais.

O Festival também está selecionando monitores para o evento. Os currículos devem ser encaminhados até 21/05/10 para o email filepai10@gmail.com.

O FILE 2010 acontece de 19/07/10 à 29/08/10 na Galeria de Arte do Sesi.

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição? A data limite é 18/06.

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.

Leandro Garcia, Spectrum: Experimentações Artísticas com Interfaces Interativas, 2009

terça-feira, maio 4th, 2010

Leandro Garcia

UFRN | Curso de Licenciatura em Artes Visuais

Área de participação: Artes

Sinopse do trabalho:
Instalação de arte digital interativa envolvendo experimentações recursivas com interfaces, utilizando webcam e apropriação de códigos manipuláveis em flash. Surgiu com o intuito de refletir a construção subjetiva de corpos sígnicos em ambientes virtuais, acreditando que este seja um cenário propício ao fenômeno da “celebrização” e super exposição de pessoas comuns.  Nessa obra o interator irá confrontar-se diante de um espelho e simultaneamente será projetada sua imagem em pixels na parede.

Para que fim foi realizado?
Trabalho de Conclusão de Curso

Canais pessoais:

http://www.flickr.com/photos/leandro1006/sets/72157623843252189

http://www.slideshare.net/leandro1006/spectrum-experimentaes-artsticas-com-interfaces-interativas

http://leandro1006.blogspot.com

Resumo do curriculum:
Leandro Garcia é graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e foi bolsista em iniciação científica pelo REUNI, com o tema “CTRL+ART+DEL: Experimentações em Interfaces Artísticas”, orientado pelo Prof. Dr. Fábio Oliveira Nunes. Premiado no III Salão Abraham Palatinik de Arte e Tecnologia e participou da comissão de seleção do XIII Salão da Cidade do Natal, com Márcio Harum e Solon Ribeiro.

Grupo Projeto Turret, Projeto Turret, 2009

segunda-feira, abril 19th, 2010

Grupo Projeto Turret

SENAC | Design: Habilitação em Interfaces Digitais

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
O Projeto Turret resultou na criação de um pequeno dispositivo robótico capaz de detectar alterações luminosas localizando sua posição na tela, transmitindo o resultado para dois motores, que movem um marcador no eixo X e Y na direção do objeto detectado. Como resultado do processo, conseguimos adquirir valiosos conhecimentos para a criação de interfaces que não se restrinjam unicamente ao universo dos “desktops”, trabalhando com imputs de dados externos.

Para que fim foi realizado?
Este projeto acadêmico foi realizado para a disciplina de Projeto VI, do 6º semestre da turma Design de Interfaces Digitais.

Canais pessoais:

http://www.youtube.com/watch?v=6Cu3e0cBdAE

http://www.flickr.com/photos/leandro_rossi/

Resumo do curriculum:
Leandro Rossi Sampaio – 22 anos, brasileiro, solteiro e sem filhos. Está terminando a sua segunda Iniciação Científica sobre Computação Vestível e Iniciando sua monografia de graduação, cujo tema central é o Design da Informação, com foco na metodologia de Projeto. Atualmente trabalha como designer no CREA-SP, possuindo experiência com o gerenciamento e construção de sites dinâmicos para a Web. Pretende seguir carreira na área de gerência de projetos de design nos próximos anos.

VerdeAusente, Temperomental, 2009

segunda-feira, abril 19th, 2010

VerdeAusente

UAM | Design Digital

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
Tem como objetivo principal estudar a narrativa desenvolvida para o cinema, utilizando como meio um ambiente hipermidiático, ao retratar uma releitura dos perfis psicológicos dos personagens e do discurso visual de nosso objeto de estudo, o filme O Cozinheiro, o Ladrão, sua Esposa e o Amante (1989) escrito e dirigido por Peter Greenaway.

Para que fim foi realizado?
Este website experimental foi desenvolvido por alunos da Universidade Anhembi Morumbi e faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso em Design Digital

Canal pessoal:

http://www.temperomental.com.br/

Resumo do curriculum:
O foco dos autores desse Projeto é voltado aos experimentos em multimídia, hipermídia, tendências virtuais, cultura web, colaboração e audiovisual em geral, seja qual for a plataforma. Acreditando no potencial da internet, houve uma busca para desenvolver ao longo do período acadêmico soluções em projetos interativos, tendo como objetivo o aprofundamento no conhecimento. Parte do resultado está contido no projeto em questão.

Conecte-se.

quarta-feira, abril 14th, 2010

Sabemos que é difícil acompanhar tudo o que acontece na cidade de São Paulo. Mas se você está produzindo trabalhos relacionados à arte, design e tecnologia, tem que estar ligado! Para te dar um empurrãozinho, preparamos uma seleção de exposições, mostras, oficinas e palestras que acontecem na cidade nos próximos dias.

Dimensões variáveis

A Exposição enfoca a relação entre o desenho e a escultura, entre o plano e o tridimensional, que marca parte significativa da arte contemporânea no Brasil. São 50 obras produzidas por Daniel Acosta, Felipe Cohen, Marcius Galan e Nicolás Robbio.

Aproveite a visita ao Centro Cultural e confira o “Papo de Artista” com Felipe Cohen, no dia 29/04 das 19h às 21h.

Data: 17 de abril a 04 de julho
Abertura:
dia 17, sábado, às 15h
Local:
Centro Cultural São Paulo – Piso Caio Graco - Rua Vergueiro, 1000
Site: www.centrocultural.sp.gov.br

Galeria Expandida


É um “multi” evento que pretende refletir sobre os circuitos da arte e da mídia. Dentro da Galeria, uma exposição com 11 artistas se desdobra em um ciclo de depoimentos, performances e debates, associados a um jornal-catálogo e um espaço on-line. Neste último, você pode acompanhar à distância a programação que acontece hoje e sábado na Galeria. Veja abaixo:

Depoimentos e Debates sob a coordenação de Christine Mello:

14 de abril, quarta-feira:
11hs: Ricardo Basbaum
14hs: Lucas Bambozzi
16hs: Gilbertto Prado

17 de abril, sábado, 12h:
Debate Galeria Expandida: relações artísticas
Luciana Brito, Paula Alzugaray e  Mônica Nador
seguido de relato da experiência de Ricardo Basbaum

Exposição:

Data: até dia 20 de abril
Local:
Rua Gomes de Carvalho, 842
Site: www.lucianabritogaleria.com.br e galeriaexpandida.wordpress.com

Oficina: O curador e a sua formação

Cristiana Tejo (Recife) e Inti Guerrero (Bogotá/Amsterdã) inauguram o programa “Experiências dialógicas 2010”, composto por sete oficinas em formato de conversas entre duplas de curadores. Nesta primeira oficina, a discussão se concentrará nos aspectos pós-coloniais da produção artística atual e projetos que se opõem ao pensamento globalizado.

Data: 15 a 20 de abril
Local:
Centro Cultural da Espanha – Rua Martinico Prado, 474
Site:
http://ccebrasil.org.br/talleres

“Tão longe, tão perto”

A Mostra tem como objetivo refletir sobre a história da comunicação e apontar para o futuro das tecnologias nesse setor. Cerca de 100 peças entre aparelhos, centrais telefônicas, listas, fotos de época e documentos históricos ajudam a visualizar a evolução da telefonia e da comunicação. Paralelamente, o núcleo “Arte e Cultura Popular”, mostra como as sociedades são influenciadas pelas inovações tecnológicas. Um destaque nessa seção é a obra Tele_bits 2.0, de Giselle Beiguelman e Rafael Marchetti, feita especialmente para a exposição.

Não deixe de contribuir: escreva uma mensagem em uma mesa touchscreen e você poderá visualisá-la projetada ao lado de frases de grandes pensadores.

Data: Até 23 de maio
Local: Museu de Arte Brasileira da Faap - Rua Alagoas, 903
Site: www.taolongetaoperto.org.br

Fluxus – 7° Festival Internacional de Cinema

O festival acontece todo ano, desde o ano de 2000 e sempre esteve ligado as novas tecnologias. Esse ano traz a integração do museu (MIS-SP) com a internet (www.fluxusonline.com). Serão 40 filmes, selecionados dentre 1200 concorrentes de 14 países. Há gêneros para todos os gostos, ficção, curtas, mistério, cult, indie, drama, animação e nacionais.

Os “navegadores” da web poderão assistir à todos os filmes, rever e até montar a sua própria lista de favoritos, para compartilhar e comentar. A avaliação e votação do vencedor será feita no próprio site do Fluxus.

No museu, o visitante transitará entre 12 telas que proporcionam uma visão simultânea de todos os filmes em um ambiente de exibição coletivo. Haverá também uma Galeria Fluxus onde serão exibidos 14 filmes de edições anteriores do festival.

Data: 23/04 a 20/06
Local: MIS-SP: Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – SP.
Telefone: 11 2117 4777

Lais Kantor Caserta, Sodomu, 2009

segunda-feira, abril 12th, 2010

Lais Kantor Caserta
UAM | Design Digital

Área de participação: Design

Sinopse do trabalho:
Projeto experimental de “música”, a proposta é que qualquer pessoa que mesmo sem saber tocar nada possa crias “músicas a partir de loops de vídeo de qualquer tipo de som, sem ser necessariamente um instrumento.

Para que fim foi realizado?
Projeto realizado em uma matéria durante intercâmbio em Madrid.

Canal pessoal:
www.laiskantor.com

Resumo do curriculum:
Lais Kantor é estudante de desenho digital na Universidade Anhembi Morumbi, fazendo intercâmbio em Madrid.
Participou de projetos em arte e design: cromática – I Bienal de Arte Jovem, Feira ARCO, I Prêmio Internacional à Inovação Audiovisual em internet (rtve), mip2, etc.
Desde 2007 trabalha com publicidade, atualmente está na jwt.

Pixel Art

sexta-feira, abril 9th, 2010

Pixel (Picture e Element) é a menor parte de uma imagem digitalizada. Nela estão as informações de cor e definição da resolução da imagem.

Pixel Art é uma manifestação artística que exige a utilização de um computador e um programa de edição de imagem bitmap. É possível criar utilizando-se do bom e velho Paintbrush ou até mesmo esbaldando-se nos recursos da última versão do Photoshop, Adobe.

Há duas formas de Pixel Art: a isométrica, que tem perspectiva e profundidade e a não isométrica, que apresenta os elementos gráficos em 2D.

Hoje é possível encontrar redes sociais com ambientes desenvolvidos em Pixel Art. O Habbo (pronuncia-se abô) é um ótimo exemplo. Lá, você cria o seu avatar, seu quarto no “hotel”, entra em comunidades e se relaciona com outras pessoas.

Cada vez que cumprir atividades e tarefas, você ganha upgrades para seu avatar e para seu ambiente (quarto). Caso queira criar uma comunidade, é necessário investir um dinheiro real, que pode ser pago via cartão de crédito.

Confira alguns trabalhos com Pixel Art:

Festival Conexões Tecnológicas 2010 – mais detalhes, aqui.

Já fez a sua inscrição?

Veja os trabalhos que já estão inscritos nessa edição.

Clique aqui e debata sobre Artes e Design.